Tendências de comportamento no consumo de cosméticos



O consumo de cosméticos está em expansão global. Com o avanço das tecnologias de produção, novas fórmulas de cosméticos surgem a cada dia, visando atender às mais diversas necessidades do público, ou criar novos desejos de consumo.

Contudo, este crescimento da indústria apresenta uma série de tendências, tanto em nível global quanto nacional. Muitas delas estão voltadas para o consumo consciente, o acesso à informação e a exigência de qualidade.

Veja a seguir algumas das principais tendências em comportamento de consumo em cosméticos:

Tendências globais no consumo de cosméticos

As tendências globais demonstram uma crescente valorização do consumidor quanto ao seu investimento em cosméticos. No mercado global, aspectos como a qualidade dos insumos, a inteligência das embalagens, e o acesso à informação se destacam como fortes tendências.

O mercado consumidor de cosméticos, principalmente a fatia formada por Millennials, indivíduos nascidos entre 1979 e 1995, exigem qualidade nos produtos.

Mais do que marcas, os Millennials desejam consumir qualidade. Isto significa que a formulação dos produtos é o que conta. Isto implica numa tendência de volta às origens do consumo, quando produtos eram comprados sem marca específica.

Neste contexto, já existem empresas atuando desta forma, com a produção de cosméticos de alto padrão, com preço final reduzido graças à ausência do valor pago pelo consumidor em função da marca, ou Brandtax.

Além disso, tanto no Brasil quanto no exterior, os consumidores desejam saber exatamente o que estão consumido. Assim, além de embalagens que apresentem com clareza a composição dos produtos, o consumidor deseja saber mais sobre o processo produtivo e sobre garantias de origem dos insumos utilizados.

Tendências em consumo de cosméticos no Brasil

No contexto brasileiro, vale a pena ficar atento a algumas tendências de comportamento de consumo de cosméticos gerais e específicas de cada classe de consumo.

De uma forma geral, o consumidor brasileiro de cosméticos está mais interessado em marcas que ouvem sua opinião. Isto significa que o consumidor cobra ativamente respostas e posicionamentos das marcas, principalmente no âmbito virtual.

Além disso, o brasileiro está preferindo cosméticos com embalagens diferenciadas. Ele deseja soluções práticas, como os pouches, e inteligentes, que ofereçam dosadores adequados, refis, instruções de aproveitamento da embalagem etc.

No caso dos consumidores de classe A, é preciso notar que pela primeira vez os cosméticos de luxo são um segmento em ascensão no país. Desta forma, por sua insipiência, o mercado pede luxo e glamour.

Isso implica em fórmulas de qualidade, com componentes de alta tecnologia, e embalagens práticas e com forte apelo estético.

Já no que diz respeito à classe de consumo C, a exigência com as marcas é ainda maior. Este público quer ter acesso a produtos de boa qualidade, com fórmulas amigáveis ao organismo e ao meio ambiente.

Além disso, devido aos recursos limitados, cobra alto desempenho dos produtos e das embalagens, visto que não pode desperdiçar suas oportunidades de compra.

Isso implica no uso de embalagens duráveis e resistentes, que também proporcionem economia do produto. Além disso, para atender bem a esta fatia do mercado, é imprescindível que as marcas sejam ativas e atenciosas nas redes sociais.

Gostou do conteúdo e deseja entender melhor como desenvolver os produtos que o mercado deseja consumir? Não perca os artigos do nosso blog: 

- COMO AS TENDÊNCIAS DE CONSUMO SE MATERIALIZAM NO DIA A DIA DAS FAMÍLIAS

- MUDANÇAS NA COMPOSIÇÃO FAMILIAR E IMPACTO NAS EMBALAGENS DE ALIMENTOS

e-BOOK