Os principais gargalos e desafios para a coordenação entre Supply Chain e a área de Compras na Indústria de Alimentos



Existem muitos desafios que podem dificultar a eficiência do Supply Chain, principalmente, em relação a indústria de alimentos. A demanda por custos menores, variedade de produtos, prazos de entregas mais curtos e aperfeiçoamento do controle de qualidade, tornam a cadeia de suprimentos ainda mais complexa.

Quanto mais eficiente a cadeia de suprimentos for, mais vantagem competitiva a empresa possui. Por isso é extremamente importante criar bons relacionamento entre os participantes desse processo, que envolvem os distribuidores, transportadores e atacadistas. Para que tudo corra bem desde o fornecimento da matéria-prima para a indústria até a distribuição e entrega do produto ao cliente, a cadeia de suprimentos precisa lidar com alguns problemas.

Gargalos no Supply Chain

Entre os gargalos que mais dificultam o processo do Supply Chain estão o alto preço dos combustíveis, as deficiências na infraestrutura dos setores de transporte, o sistema tributário caro e a falta de segurança nas estradas e nos pontos de distribuição. Só os custos de logística equivalem a 12,3% do PIB Brasileiro, segundo a pesquisa Custos Logísticos no Brasil 2017, do Instituto de Logística e Supply Chain (ILOS). Devido à falta de investimentos na infraestrutura de transportes combinada com a restrição da circulação e distribuição nas áreas urbanas, os custos com logística em 2017 representaram R$15,5 bi a mais para as empresas em comparação com 2015, de acordo com os dados da pesquisa Custos Logísticos no Brasil, da Fundação Dom Cabral (FDC).

Setor de Compras e Supply Chain

O setor de Compras dentro de uma empresa precisa se preocupar em atingir alguns objetivos que influenciam em todos os outros processos. É necessário manter um fluxo regular de suprimentos para atender a demanda da produção, comprar matéria-prima com a qualidade e em quantidades designadas pela empresa com os menores preços e ainda garantir as melhores condições de negociação para a organização. Esse setor também é responsável por coordenar os prazos de entregas que se adequem ao ritmo de produção, cuidando do relacionamento com os fornecedores e garantindo que tudo isso seja feito com o melhor aproveitamento econômico possível.

O gerenciamento de Supply Chain na área dos alimentos precisa lidar com questões de estoque, embalagem, armazenagem, transporte, dentre outras. Quando se trata da distribuição de produtos é necessário ter um cuidado especial, pois na indústria de alimentos, existe uma variação entre a demanda estipulada e a demanda real. Como os relacionamentos com os fornecedores podem influenciar no processo de distribuição, é de suma importância que a gestão seja bem feita para evitar problemas como atraso nos prazos de entrega.

Portanto, o setor de Compras na Indústria de Alimentos precisa ter atenção redobrada para sempre selecionar os melhores fornecedores, já que alimentos dependem de muitas variáveis para que se mantenham consumíveis. A embalagem, por exemplo, deve ser capaz de conservar as características do produto intactas e resistir ao processo de transporte. A qualidade dos materiais e serviços, é indispensável em todos os momentos, desde a fabricação do produto até a entrega ao consumidor final.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse os outros artigos disponíveis no blog.