Rótulos de bebida: Quais materiais são indicados para a produção?



Os rótulos das bebidas são um componente fundamental da sua apresentação. E seja no setor artesanal ou em grandes empresas com uma produção em massa, este ponto conta bastante. A qualidade e o design do rótulo ajudam a atrair a atenção do consumidor, o que tem um impacto muito direto nas vendas. Para ter o rótulo perfeito é preciso começar muito bem, com o material mais indicado para a produção do mesmo.

As opções mais comuns

Dois materiais são os mais usados para a produção dos rótulos de bebidas. O papel e o filme de polipropileno. O primeiro é uma opção mais barata, mas que tem uma durabilidade muito baixa. Além disso, ele também sofre um pouco no quesito qualidade, sendo facilmente afetado por condições externas, possivelmente até mesmo do próprio suor das bebidas geladas.

Por isso, esse material resulta em um rótulo para um público mais claro. Geralmente são usados em grandes produções, em que o produto tem uma vida de prateleira bem mais curta. Assim, o rótulo não tem “tempo” de deteriorar e afetar a apresentação do produto. Por fim, o rótulo de papel também é indicado para garrafas que não serão reutilizadas.

O BOPP, como o é conhecido o filme de polipropileno, tem uma resistência bem superior e é mais flexível, podendo ser usado em diferentes tipos de rótulos, para embalagens mais flexíveis, por exemplo.

As vantagens e desvantagens de cada um

Dentre essas opções, o papel é o material mais barato, mas isso não quer dizer que o processo inteiro é necessariamente mais barato. Ele exige um manuseio um pouco mais detalhado, muito trabalhoso, o que pode compensar o preço naturalmente baixo do papel e compor uma produção mais cara que o esperado.

O BOPP, por outro lado, é bem mais simples de usar. Ele é aplicado mais facilmente, e ainda dispensa materiais extras que precisem ser usados para a aplicação do rótulo.

Além disso, o propósito e o modelo da garrafa também têm influência na escolha do rótulo. Como dito o BOPP é mais maleável e mais facilmente se adapta a garrafas com o formato um pouco inusitado, que são muito comuns em produtos artesanais. Essa opção permite que os rótulos sejam usados em formatos mais diferentes, para chamar ainda mais atenção para o público.

A escolha do material

Então, como sempre, a escolha do material depende do seu objetivo. O papel pode ser mais voltado para grandes produções, enquanto o BOPP pode ser mais usado para produções menores, e um pouco mais específicas. Não existe um melhor que o outro, existe apenas o mais adequado para cada opção.

Além das características acima, o BOPP também permite uma variedade maior. Ele permite o uso de cores diferentes, formatos diferentes, que podem ser um grande diferencial da sua marca e até mesmo dos variados produtos dentro de uma marca.

Por fim, com o BOPP a garrafa pode ser reutilizada já que esse material é muito mais resistente a lavagens, chegando a até 30 usos.

O BOPP é um pouco mais caro do que o papel a primeira vista, mas suas qualidades compensam. O papel também tem suas qualidades, e o uso do material ideal depende do que você precisa. O Grupo Tiliform tem tudo que você precisa para produzir o rótulo ideal para a sua bebida.

Gostou deste conteúdo? Temos outros insights interessantes aqui no nosso site!