Afinal, vale a pena investir em programas de fidelidade para o varejo



Os programas de fidelidade estão cada vez mais comuns no varejo. Dada a necessidade de retenção de clientes, já que a conquista de um novo é consideravelmente mais cara, eles são concebidos como uma forma de melhorar a experiência do consumidor com a marca e criar jornadas de compra para diferentes públicos.

Entretanto, programas de fidelidade atualmente existem aos montes, e se mal estruturados podem até comprometer o resultado financeira de um negócio. Tendo em vista os prós e os contras, vale a pena investir em programas de fidelidade para o varejo? Nós vamos descobrir agora.

Um programa de fidelidade basicamente é um sistema em que os clientes são recompensados a partir das compras que realizam, encorajando a repetição de negócios e incentivando a lealdade do consumidor. O sistema basicamente funciona pelo acúmulo de pontos.

Benefícios de um programa de fidelidade

A criação de um programa de fidelidade proporciona diversas vantagens no varejo. Uma delas é a possibilidade de colher informações valiosas sobre os seus clientes para montar sua base de dados.

Além das informações cadastrais do cliente, você pode coletar informações como o ticket médio deste consumidor, suas preferências, entre outros insights que farão você conhecer minuciosamente o seu público-alvo e adaptar suas estratégias de marketing para atraí-los de forma efetiva.

Ademais, ainda que o programa de fidelidade seja uma das ações de marketing mais utilizadas no varejo, essa estratégia também pode ser um diferencial competitivo. De acordo com uma pesquisa da consultoria Nielsen, 72% dos consumidores indecisos entre empresas iguais, no varejo, tendem a escolher aquelas que trabalham com programas de fidelidade.

Como estruturar sua estratégia

A grande razão da importância da adoção de um programa de fidelidade reside na retenção dos clientes. Mas é preciso destacar, entretanto, que o seu programa de fidelidade precisa ser bem estruturado para se destacar entre os demais.

O consumidor se baseia especialmente em cinco fatores antes de escolher um programa de fidelidade: o valor agregado das recompensas; a quantidade de recompensas ofertadas; as necessidades e ambições do consumidor em torno de um programa de fidelidade; a facilidade em obter as recompensas; e a simplicidade das regras do programa de fidelidade. Todos esses fatores, dentro do varejo, aumentam o valor percebido pelo cliente.

Outro cuidado relevante é com relação ao número de pessoas aptas a participar do programa de fidelidade. Como dito, um dos objetivos é justamente colher informações sobre os clientes para posteriormente oferecer incentivos segmentados.

Por essa lógica, parece tentador abrir o programa para o maior número de clientes possíveis, certo? Sim, mas muitos deles podem se revelar caros, o que pode comprometer inclusive a sua margem de lucro. Portanto, para que o programa de fidelidade aspire um bom lucro, é fundamental identificar apenas os clientes mais fiéis e potencializar o lucro gerado por eles.

Dito isso, os programas de fidelidade no varejo continuam sendo uma estratégia valiosíssima para as empresas. Agora que você já sabe que deve montar o seu, clique aqui e leia mais dicas no nosso blog!