Como explorar o melhor das compras estratégicas



Toda empresa tem um setor de compras, seja um departamento específico com equipe preparada – como acontece nas empresas maiores - ou o próprio proprietário – como nas microempresas e empreendedores locais. Independente do porte do negócio, ter boas técnicas de compras é essencial para não só reduzir os prejuízos da empresa, como também aumentar a margem de lucro, fortalecendo a marca cada vez mais. Confira o que são as compras estratégicas e como aplicá-las para otimizar a cadeia logística do seu negócio.

As compras estratégicas, de acordo com o livro Purchasing and Supply Chain Management (em português, “Compras e Gestão da Cadeia de Suprimentos)”, escrito pelos autores Robert M. Monczka, Robert J. Trent e Robert B. Handfield, em 2002, englobam as funções e atividades do Setor de Compras cujo objetivo é cumprir as metas do planejamento estratégico empresarial.

Ainda segundo a obra, o processo de compra é composto por 5 etapas básicas. São elas:

1. Identificação ou antecipação das necessidades de produtos ou serviços;

2. Avaliação de potenciais fornecedores;

3. Seleção de fornecedores;

4. Solicitação e recebimento dos bens/serviços contratados;

5. Avaliação e gestão contínua da performance dos fornecedores.

Abordaremos aqui, de um modo simples, resumido e direto, como utilizar estes pontos para explorar o melhor das compras estratégicas.

Antecipação de necessidades

Para que o responsável pelas compras da empresa consiga identificar com precisão quais as demandas de produtos e serviços, é importante primeiramente que haja uma boa comunicação interna. Para tal, todas as equipes da instituição devem estar em harmonia e manter um bom relacionamento com o comprador.

Wilson Souza, gerente de marketing de uma empresa de soluções empresariais, cita em uma publicação de 2016, que na hora de os setores comunicarem suas necessidades, é imprescindível que as informações estejam perfeitamente detalhadas. Com os dados corretos em mãos, o setor de compras pode montar uma planilha mais precisa e comprar a quantidade adequada de cada item.

Dessa forma, evita-se que falte produtos precocemente (tanto nas prateleiras quanto para uso próprio da empresa). Também dessa forma é possível prevenir o excesso de produtos, algo muitas vezes indesejado por questões de perda de qualidade, desperdício de verba e prazo de validade.

Outra dica importante é atentar-se aos produtos que podem ser solicitados em maior quantidade ou com mais antecedência. Isso porque as compras nessas condições costumam ter um custo reduzido em relação àquelas com número específico de itens e prazo definido.

Relação com fornecedores

Pode parecer óbvio, mas pesquisar bem antes de contratar os fornecedores de produtos e/ou serviços da empresa é realmente importante. No estudo, dados como o histórico, avaliações de outras empresas e o comprometimento do fornecedor devem ser analisados com cautela.

Após contratar os fornecedores parceiros, uma técnica estratégica é aproximar-se dos mesmos, numa relação de confiança e até mesmo amizade. Dessa forma, é possível conhecer a empresa mais a fundo, o que permite negociações e contratos mais vantajosos para a corporação.

Segundo o expert em gestão de negócios e varejo Alexandre Gasparini, num artigo escrito ao Clube do Comprador, em março de 2019, uma negociação bem feita pode garantir diversos benefícios a favor da empresa. Entre eles, podemos citar descontos mais expressivos, bons prazos de entrega, fornecimento de amostras, entre outras condições especiais.

Nosso blog está cheio de conteúdos relevantes como este. Acesse para saber mais técnicas e estratégias para aperfeiçoar o seu negócio!