A importância do nome do produto no PDV



Um dos pontos focais do marketing de qualquer produto é (ou deveria ser) o nome, afinal, o consumidor estrutura grande parte dos seus hábitos de compra a partir das marcas que conhece e confia.

Nesse sentido, um ponto de venda (PDV) é projetado para dar visibilidade aos produtos com maior destaque, permitindo que o consumidor possa localizar e ter fácil acesso às marcas mais populares. Portanto, as marcas menos estabelecidas precisam se esforçar mais para estabelecer uma conexão com o consumidor no PDV, e o nome tem papel primordial nesse processo.

O processo de compra

O processo de tomada de decisão em um ponto de venda, principalmente se estivermos falando ambientes extremamente competitivos como um supermercado ou uma loja de departamentos, é muito rápido e envolve diversos aspectos emocionais.

O levantamento “A hora certa de ativar o shopper”, da consultoria Nielsen, esclarece diversos pontos que demonstram como a decisão de compra é uma questão de buscar um posicionamento inteligente, e o nome é primordial nesse quesito.

De acordo com a pesquisa, 70% das decisões de compra são realizadas na frente da gôndola, ou seja, a maioria dos consumidores compra sem planejamento. Os compradores gastam, em média, 15 segundos diante das gôndolas e focam a atenção por apenas 1,6 segundo para cada estímulo.

O estudo estabelece ainda que os consumidores percebem conscientemente apenas 40% dos produtos presentes em uma gôndola, o que denota uma necessidade urgente por parte das empresas em estabelecer estratégias consistentes de branding e no design das embalagens.

O nome no PDV

O nome é a base fundamental para a construção de uma marca de sucesso. Mesmo um produto com qualidade excepcional pode ter dificuldades para estabelecer uma conexão com o público se seu nome não for eficiente, único e resumir o espírito do produto.

Nomes genéricos, complicados, longos demais ou sem uma construção de significado não chamam a atenção do consumidor no ponto de venda. Mesmo sabendo disso, muitas empresas lançam produtos sem um estudo sobre as questões culturais envolvidas, a facilidade de assimilação, como aquele nome vai ficar representado na embalagem, entre outras questões.

Sabendo disso, os nomes com os melhores resultados são aqueles que, em primeiro lugar, são compatíveis com o posicionamento de mercado do produto. Nomes rebuscados como “royale” e “premium” inseridos em produtos destinados a consumidores das classes C ou D, por exemplo, falham na identificação e aceitação da marca.

Por outro lado, nomes curtos, construídos em torno de um significado compartilhado pelos consumidores e que tenha o posicionamento de marca correto tem muito mais potencial para chamar a atenção no PDV.

A fonte, a proporção do nome na embalagem e as cores do logo também merecem destaque nesta reflexão, pois devem ser pensadas para dar destaque ao nome e permitir ao consumidor localizar a palavra ou palavras que compões a marca de forma inequívoca.

Assim, podemos dizer que a construção de um nome eficiente e original é essencial para chamar a atenção do consumidor no PDV, criando identificação e promovendo a compra.

Se você gostou do artigo e deseja ter mais dicas sobre temas relacionados, continue aqui no nosso blog e descubra novas formas de atrair o seu público ou baixe gratuitamente o e-book "Psicologia das Cores aplicada aos Rótulos".

E-book gratuito


Faça seu orçamento conosco hoje mesmo. Oferecemos os melhores serviços para a impressão de rótulos para seus produtos.